[ editar artigo]

Comece, diga não e continue.

Comece, diga não e continue.

Oi, meu nome é Beatriz e eu já quis fazer de tudo um pouco nessa vida.

"Oi Beatriz" - algum pessoal em uníssono.

Eu já senti que precisava de uma reunião como essas de reabilitação para o meu vício excessivo por colocar todas as ideias que tenho em prática.

Então, se você sente que tem talento para fazer TUDO ou que na verdade não sabe fazer NADA, então esse texto aqui é 100% pra você.

Desde pequena eu sempre fui focada em entender os meus motivos de fazer o que eu fazia, porque eu nasci ou até mesmo, porque todos os dias eu recebia uma nova oportunidade de viver.

A busca por essas respostas sempre me instigou a procurar oportunidades e me conectar com diversas pessoas. Eu acreditava piamente que, ao encontrar essas respostas, eu encontraria a minha tão esperada profissão.

Se você pensa que essa história vai acabar com uma frase linda sobre o meu propósito de vida, pensou errado.

Na verdade o que me motivou a estar onde estou hoje foi o ódio.

Tive ódio de chefes corruptos, ódio de horários padronizados de trabalho totalmente sem sentido, ódio de ver pessoas indo pra casa num ônibus cheio ganhando menos do que 800 reias por mês.

O ódio pela injustiça me fez agir.

Eu poderia ganhar dinheiro sozinha, fazendo alguns bicos e juntando tudo no fim do mês para viajar, mas olhei para o lado e vi que nem todo mundo conseguiria fazer o mesmo.

Então aí eu decidi abrir o meu próprio negócio. Para conseguir juntar um monte de gente boa num mesmo lugar, percebidas além de um currículo, para ganharem dinheiro comigo.

''Nossa, parece a Madre Tereza"

Você pode chamar disso, ou pode chamar de Aster também, que é o nome da empresa.

Mas a grande questão aqui não foi o como eu consegui sucesso com a Aster, até porque ela começou faz pouco tempo.

O real motivo pelo qual estou escrevendo aqui é para te mostrar que eu sou uma pessoa extremamente acelerada e enquanto eu escrevia esse texto, tive ideia de mais 2 empresas. E isso vai acontecer muito com você também.

Você vai ter a ideia perfeita, vai desistir, vai ter outra melhor, vai tentar fazer, vai achar difícil, vai esquecer e por aí vai um looping eterno.

Mas o que me trouxe até aqui, ganhando um bom dinheiro com apenas 22 anos e sem morar ou depender dos meus pais, foi um não. 

Na verdade foram VÁRIOS não's.

Se você deseja empreender pelo amor ou pelo ódio, eu quero te encorajar, mas antes, preciso te fazer entender que sem foco você não vai tirar nada do papel.

Uma ideia só é boa quando você executa ela, do contrário, ela é apenas uma ideia.

Maturidade é saber dizer não para as melhores propostas que vão aparecer para você, aquelas que vão te fazer querer largar tudo para viver delas. 

O dia que você conseguir fazer isso e focar 100% no que você já está idealizando, acredite, esse dia você entendeu o que é ter um negócio.

Se você desse uma espiadinha nos pequenos começos de grandes empresários, veria que na verdade a única coisa que separa eles de nós, é que mesmo num escritório relativamente feio, ou uma equipe totalmente reduzida, eles não desistiram da sua ideia.

Então se for para você guardar algo desse texto é: 

Comece, diga não e continue.

Obrigada pela atenção.

Ler conteúdo completo
Indicados para você